Elevador “mágico”

Elevador “mágico”

 

O caipira vai com a família passar uns dias na cidade. Ao chegar a um hotel, parou estupefato em frente ao elevador tentando entender para que servia uma porta com tanta luzinha piscando.

 

De repente, uma senhora bem velhinha entra no elevador, a porta se fecha e ela desaparece.

 

Pouco depois a porta se abre novamente e o caipira dá de cara com uma garota gostosíssima.

 

Entusiasmado, ele grita para o filho:

 

– Josias, vá correndo chamar a sua mãe!

 

Caipira Ignorante

 

Zé era um cara muito ignorante. Quando foi para o exército o sargento perguntou:

 

– Seu nome é José de Sousa, certo?

 

– É sim sinhô. . . – Respondeu o caipira.

 

– Mas é Sousa com “z” ou com “s”? – Perguntou o sargento.

 

– Claro que é com “s” senão seria Zouzaaa, bicho burro!

 

Foi dispensado e passou a vender laranjas na feira:

 

– Ó a laranja! Ó a laranja!

 

Passa uma pessoa e pergunta:

 

– É doce?

 

– Não, é laranja, senão eu gritaria: “Olha o doce, olha o doce! ” – Responde o caipira.

 

Cobriu a bacia para não estragar e outra pessoa pergunta:

 

– Deixa eu ver?

 

– Se fosse pra vê num tava coberto! – Responde o bruto.

 

Não estava obtendo sucesso com as laranjas e foi tentar uma entrevista em uma empresa grande. Lá, o empregador diz:

 

– Vou lhe fazer 2 perguntas. Se acertar está contratado!

 

– Tá bom! – Responde o caipira.

 

– Você vem numa estrada à noite e vê duas luzes se aproximando. O que você acha que é?

 

– Claro que só pode sê um carro! – Respondeu.

 

– Mas que marca? Gm, Fiat, Volks. . .

 

– Ah, sei lá, como qué que eu adivinhe?

 

– Tá, então perdeu uma chance. Mas lá vai a última pergunta: Você olha para cima e vê um objeto com duas asas e cheio de janelinhas, o que você acha que é? – Perguntou o entrevistador.

 

– Só pode sê um avião, uai! – Respondeu o caipira.

 

– Eu sei, mas de que empresa? Vasp, Varig, Tam. . .

 

O caipira já indignado falou:

 

– O sinhô só pode tá de sacanagem comigo! Num sei não!

 

– Então sinto muito, você perdeu sua chance! – Respondeu o entrevistador.

 

Então o caipira, vendo que ele só queria tirar uma com a cara dele, fala:

 

– Tá bom, num tem pobrema! Mas já que o senhor é inteligente, eu só quiria te fazê uma pregunta antes de i imbora, pra vê se ocê é isperto mermo!

 

– Ok. – Concorda o outro.

 

– Ocê vem numa rua à noite e numa esquina encontra uma muié de mini saia, toda pintada se oferecendo procê. O que é?

 

O outro responde:

 

– Só pode ser uma puta!

 

– Eu sei, mais eu quiria sabê se era sua mãe, sua filha ou sua muié!

 

Prevenção de emergência

 

O caipira entra no consultório médico, com a esposa e 9 crianças à tira-colo, querendo saber um jeito de não ter mais nenhum filho.

 

– O senhor usa preservativos? – pergunta o médico.

 

– Preservativo? Qui negócio é esse, Dotô?

 

Muito prestativo, o médico explicou o que era e até deu algumas camisinhas para o caipira, que saiu de lá feliz da vida.

 

Seis meses depois, ele volta ao consultório com a esposa grávida, reclamando:

 

– Seu Dotô! O seu remédio é uma porcaria! Nóis já vamo tê otra criança…

 

– Mas o senhor usou os preservativos? – perguntou o médico, preocupado.

 

– Craro que sim, dotô… Eu usava o dia inteiro, todos os dias! Só tirava pra mijá e pra fazer amor!

 

Professor de português na Alfaiataria

 

O professor de português, recém-chegado naquela cidadezinha, resolve fazer um terno. Ao passar por uma alfaiataria, ele lê o letreiro: “Arfaiataria Aguia di Oro”.

 

Ao entrar, ele cumprimenta o proprietário e, tentando ser gentil, tece um elogio:

 

– Parabéns! Gostei do nome que você colocou na sua loja. Águia de Ouro! É um nome imponente!

 

O caipira olha para ele com ar desconfiado e responde:

 

– Discurpi seu dotô! Pode ser imponente, mas o sinhô falô errado. Não é “Águia di oro” e sim “Agúia di oro”!