O bebado e as tres mulheres

O bebado e as tres mulheres

 

Um bebado entrou no bar e pediu uma bebida.

 

O garçon vendo que ele estava triste vai logo perguntando:

 

garçon:

 

-Que foi Zé ?

 

Zé:

 

-Sabia que eu tinha três mulheres e todas morreram.

 

O garçon ficou abismado e perguntou:

 

-Como ?

 

Zé:

 

-A Claudete morreu porque comeu cogumelo envenenado.

 

garçon:

 

-Nossa e a segunda ?

 

Zé:

 

-A Josefa morreu porque comeu cogumelo envenenado.

 

garçon:

 

-Hummm ! Então ñ me diga que a terceira também morreu porque comeu cogumelo envenenado ?

 

Zé:

 

-Não. A Josefina morreu porque eu bati nela.

 

garçon:

 

-Pq vc bateu nela ?

 

Zé:

 

-Pq de jeito nenhum ela queria comer cogumelo envenenado.

 

Bebado, padre e Brasil

 

O bebado com uma garrafa de cerveja no meio dos braços,andava pela rua.

 

Até que um padre apareçe na frente dele com uma Biblía no meio dos braços e fala para o bebado.

 

-Meu filho más que vergonha você bebado uma hora dessa.Você sabia que o Brasil está em segunda lugar,como país com mais acoolatras.

 

O bebado responde:

 

-É tudo culpa de vocês, porque se vocês bebessem o Brasil estaria em primeiro lugar.

 

Ah, que mulher maravilhosa!

 

– Você não imagina o quanto o vinho torna você uma mulher maravilhosa.

 

– Mas eu não bebi nada.

 

– Eu sei, eu sei. Mas eu bebi.

 

Matemática

 

Se um pedaço de queijo suíço tem muitos buracos, logo quanto mais queijo, mais buracos.

 

Se cada buraco ocupa o lugar do queijo, logo quanto mais buracos, menos queijo.

 

Se quanto mais queijo, mais buracos e quanto mais buracos, menos queijo, logo, quanto mais queijo, menos queijo!

 

* * *

 

P: Porque o livro de matemática cometeu suicídio?

 

R: Porque tinha muitos problemas.

 

* * *

 

P: Quanto é 8 dividido em duas partes?

 

R: Na vertical é 3 e na horizontal é 0.

 

Humirdade mineira… Nóis semu assim memoooooooooo!!!!!!!!!

 

Paulistas querendo contar vantagem pro mineirim :

 

1º.. paulista: – Eu tenho muito dinheiro… Vou comprar o Citibank!

 

2º. paulista: – Eu sou muito rico… Comprarei a Fiat Automóveis!

 

3º. paulista: – Eu sou um magnata… Vou comprar a Usiminas!

 

E os três ficam esperando o quê o mineiro vai falar.

 

O minerim da uma pitada nu cigarro de paia, ingole a saliva…

 

Faz uma “parsa”… e diz:

 

– Num vendo…

 

Traição à mineira

 

O amigo chega pro Carzeduardo e fala:

 

– Carzeduardo, sua muié tá te traino co Arcide.

 

– Magina!! Ela num trai eu não. Cê tá inganado, sô.

 

– Carzeduardo! Toda veiz qui ocê sai pra trabaiá, o Arcide vai pra sua casa e prega ferro nela.

 

– Duvido! Ele não teria corage….

 

– Mais teve! Pode confiri.

 

Indignado com o que o amigo diz, o Carzeduardo finge que sai de casa, se esconde dentro do guarda-roupa e fica olhando pela fresta da porta.

 

Logo vê sua mulher levando o Arcide para dentro do quarto pra começar a sacanagem.

 

Mais tarde, ele encontra com o amigo, que lhe pergunta o que houve.

 

E então, o Carzeduardo relata cabisbaixo:

 

– Foi terrive di vê!!!… ele jogou ela na cama, tirou a brusa…. e os peito caiu….tirou a carcinha…e a barriga e a bunda dispencaro… tirou as meia…e apariceu aquelas varizaiada toda, as perna tudo cabiluda.

 

E eu dentro do guarda roupa, cas mãos no rosto, pensava: “Ai…qui vergonha que tô do Arcide!!!”

 

Pai ciumento

 

O cara estava bebendo cerveja e vendo TV na sala, vigiando a filhinha de 17 anos que namorava na varanda.

 

Sono chegando, cerveja fazendo efeito, ouvido começa a coçar e o babaca começa a cutucar ouvido com um amendoim (bêbado faz cada merda…), até que a casca do amendoim quebra e o caroço de amendoim entala no ouvido.

 

O cara fica desesperado, começa a tentar tirar o amendoim com o dedo e empurra mais para dentro!

 

Pega uma tampinha de caneta Bic e – merda! – o amendoim entrou mais ainda.

 

Nisso o sujeito já estava louco, gritando, chamando a mulher, que veio correndo, apavorou e já queria levar o marido bêbado para Hospital. O cara não queria (que mico! Sou um cara de posição, não posso me expor ao ridículo).

 

A filha e o namorado (de 17 anos…) entram na sala para ver o que estava acontecendo.

 

A filha:

 

– Pai, que é isso! Que vergonha!

 

O gaiato (namorado da filha):

 

– Calma, que eu dou um jeito! Quando era escoteiro, eu que socorria os amigos!

 

O entalado, que tava sem graça, apavorado, e agora furioso com aquele sujeitinho dando palpite, acabou aceitando ajuda (deixa ele tentar, que pior não pode ficar! Ou isso ou ir para o Pronto Socorro).

 

O sujeitinho mete dois dedos no nariz do marmanjo, e diz: ‘- Fecha a boca e sopra pelo nariz com bastante força!!’

 

E não é que o maldito amendoim saiu do ouvido?

 

O namoradinho sai todo convencido, a filha toda apaixonada, e a mulher, encantada com o eficientíssimo rapaz, diz pro marido:

 

– Viu que gracinha? Tão calmo, tão controlado nas emergências… O que será que ele vai ser???

 

E o marido, cada vez mais P. da vida, responde:

 

– Pelo cheiro dos dedos, ou vai ser nosso genro ou morre!!!