O Bebado

O Bebado

 

Havia um chinês que vivia no último andar de um edifício de quinze andares. Este chinês tinha uma estranha e peculiar mania: todos os dias – em vários momentos – ele ia até a janela, cuspia, se atirava na cama e dava gargalhadas. E era sempre assim: ia até a janela, cuspia, se atirava na cama e dava gargalhadas. Ia até a janela, cuspia, se atirava na cama e dava gargalhadas… Um dia ele chegou em casa bêbado, cuspiu na cama e se atirou pela janela…

 

Maridos traídos

 

O Paulista: Encontra sua mulher com outro na cama e resolve fazer terapia, pois afinal o problema deve ser com ele.

 

O Carioca: Encontra sua mulher com outro na cama e, como é chegado em uma sacanagem, junta-se aos dois e faz uma suruba.

 

O Mineiro: Encontra sua mulher com outro na cama e, como é muito machista, mata o homem e continua casado com a mulher.

 

O Gaúcho: Encontra sua mulher com outro na cama e, ao contrário do mineiro, mata a mulher e fica com o marmanjo.

 

O Baiano: Encontra sua mulher com outro na cama, acha porreta e volta para a casa da neguinha cheia de axé, de onde sairá mais tarde que o combinado.

 

O Cearense: Encontra sua mulher com outro na cama e, por ser muito bravo, acaba matando os dois a peixeiradas.

 

O Goiano: Encontra sua mulher com outro na cama, pega sua viola e sai para a rua à procura de outro corno para montar um dupla sertaneja.

 

Visitando um Deputado

 

Certo dia um eleitor vai visitar seu deputado na Câmara. Lá chegando, é recebido por um assessor do deputado, que o cumprimenta efusivamente e o encaminha para a sala do chefe. Ao entrar na sala ele percebe que seu relógio havia sumido, então ele fala para o deputado:

 

– O senhor, me desculpe mas me parece que seu assessor pegou meu relogio quando me cumprimentou.

 

O deputado, sem dizer uma palavra sai da sala, e pouco depois volta com o relógio. O eleitor agradece e meio, sem jeito, diz:

 

– Deputado, lamento o ocorrido. Seu assessor deve ter ficado bem constrangido quando o senhor pegou o relógio de volta, não?

 

E o deputado responde:

 

– Imagina! Ele nem percebeu!

 

Roubando o Presidente

 

O assaltante abordou o Lula chegando de viagem. Encostou um revólver enorme na cabeça do presidente e ordenou:

 

– Passe todo o seu dinheiro, rápido, vamos!

 

– Mas assim não dá – reclamou o presidente. – Você sabe com quem está falando?

 

– Não, senhor!

 

– Eu sou o Luiz Inácio… (LULA), o presidente deste país!

 

– Então, passe todo o meu dinheiro! Rápido, vamos!!

 

Explicando política…

 

– Pai, eu preciso fazer um trabalho para a escola. Posso te fazer uma pergunta?

 

– Claro meu filho. Qual é a pergunta?

 

– O que é politica, pai?

 

– Politica envolve povo, governo, poder econômico, a classe trabalhadora e o futuro do pais.

 

– Não entendi. Dá pra explicar?

 

– Bem, vou usar a nossa casa como exemplo. Sou eu quem traz dinheiro para casa, então sou o “poder economico”. Sua mãe administra – gasta! – o dinheiro, então ela é o “governo”. Como nós cuidamos das suas necessidades, você é o “povo”. Seu irmãozinho é o “futuro do pais” e a Zefinha, a babá dele, é a “classe trabalhadora”. Entendeu, filho?

 

– Mais ou menos, pai. Vou pensar…

 

Naquela noite, acordado pelo choro do irmão nenê, o menino foi ver o que havia de errado. Descobriu que o nenê tinha sujado a fralda e estava todo emporcalhado. Foi ao quarto dos pais e a sua mãe estava num sono muito pesado. Foi ao quarto da babá e viu, através da fechadura, o pai na cama com ela. Como os dois nem percebiam as batidas que o menino dava na porta, ele voltou para o quarto e dormiu.

 

Na manha seguinte, na hora do cafe, ele falou para o pai:

 

– Pai, agora acho que entendi o que é politica!

 

– Otimo, filho! Então me explica com suas palavras…

 

– Bom, pai, acho que é assim: Enquanto o “poder economico” ferra a “classe trabalhadora”, o “governo” dorme profundamente. O “povo” é totalmente ignorado e o “futuro do pais” fica na merda!

 

Baiano Famoso

 

O turista chega pela primeira vez à São Salvador, ansioso por conhecer as famosas belezas naturais da Bahia. Desembarca no Aeroporto Luís Eduardo Magalhães, pega um táxi e vai olhando a cidade. No percurso até o hotel, passa pela avenida Luís Eduardo Magalhães, pela praça Luís Eduardo Magalhães e pelo Hospital Luís Eduardo Magalhães.

 

– Pôxa, eu não imaginava que o Luís Eduardo era tão querido assim! – o turista comenta.

 

– Além de querido, ele é um caso único! – o taxista responde.

 

– Caso único? Por quê?

 

– Porque ele é o único baiano da história que morreu de stress!

 

Diferenças Culturais

 

Em um avião viajava um francês, um americano e um brasileiro. O francês colocou sua mão para fora do avião e disse:

 

– Estamos passando por Paris, encostei a mão na Torre Eiffel!

 

Depois o americano colocou a sua mão para fora e disse:

 

– Estamos nos Estados Unidos, encostei a mão na Estátua da Liberdade.

 

Por último, (é claro) o brasileiro colocou sua mão para fora e disse:- Estamos no Brasil! Estamos passando pelo Brasil!!!

 

O americano e o francês perguntaram:

 

– Como você sabe que estamos no Brasil?

 

– É fácil, eu coloquei a mão pra fora e roubaram meu relógio!

 

Aposta de Bar

 

Certo dia um bêbado chegou no bar e depois de tomar umas três chegou para o dono do bar e disse:

 

– Aposta comigo R$50,00 que eu mijo nesse copo, sem deixar cair uma gota no chão?

 

Com a oportunidade de ganhar um dinheiro fácil em cima do bêbado o dono do bar aceitou a aposta.

 

O bêbado, chapadaço, pegou o copo e caindo pra lá e pra cá, mijou no bar inteirinho não acertando uma gota se quer no copo.

 

O dono do bar começou rir do bêbado, tomou a nota de R$ 50,00 reais e colocou na carteira.

 

E o bêbado também estava rindo e o dono do bar não entendeu…

 

– E agora do que está rindo??!!! você perdeu!!!

 

E o bêbado respondeu:

 

– Tá vendo aqueles caras sentados naquele balcão eu apostei R$100,00 com cada um deles que eu mijaria no seu bar todinho e você ainda ia rir.