Estrago de Toco

Estrago de Toco

 

O gaúcho vai ao médico com o bumbum todo vermelho.

 

— Sabe o que é, doutor? — ele começa a se explicar. — Ontem de manhã eu fui apanhar uma goiaba de uma árvore, escorreguei e caí sentado bem em cima de um toco.

 

O doutor o examina e conclui:

 

— Isso não é estrago de toco não, isso foi outra coisa!

 

— Báh tchê! O doutor tá me estranhando? Eu não lhe disse? Foi um toco!

 

— Não senhor! Eu conheço bem! O senhor leva esse remédio… Ele é ótimo para curar estrago deste tipo.

 

— Que é isso, doutor? O senhor me dê um remédio pra estrago de toco!

 

— Tá bom! Eu vou te dar remédio pra toco, mas se for oque eu to pensando você pode morrer!

 

— Então, está bem, doutor! Eu não vou ficar mais discutindo com o senhor, dá logo esse remédio ai mesmo, vai! Mas foi toco…

 

A loira e o pneu

 

O marido pede à esposa, uma loira muito bonita:

 

— Meu bem, por favor, saia do carro e veja se tem algum pneu vazio.

 

Ela dá uma olhada geral e diz:

 

— Atrás tem um pneu vazio, mas é só por baixo, por cima está bom.

 

Maluco na estrada

 

Manoel segue tranqüilo pela auto-estrada quando o celular toca. É Maria, a mulher dele.

 

— Manoel, estás na auto-estrada?

 

— Sim, Maria.

 

— Toma cuidado que deu no rádio que tem um maluco dirigindo em alta velocidade na contra mão.

 

— Tem um maluco, não ó Maria! Tem um montão de malucos vindo na contra mão.

 

Bem devagaire

 

Um grupo de amigos está a contar piadas. Um deles diz:

 

— Pessoal, tenho umas piada fresquinhase e é de português!

 

— Antes de continuares, aviso-te: eu sou português! — diz um deles.

 

E o outro responde:

 

— Tá bem, tá bem. Eu vou contar bem devagarinho…

 

Muito trabalho!

 

Na repartição, o chefe repreende os funcionários:

 

– Vocês passaram a manhã toda conversando. Não sabem que não se deve conversar enquanto trabalham?

 

– Sim senhor, mas nós num tava trabalhando.

 

Quem é?

 

Um garoto liga para a polícia

 

– Venham correndo que estão batendo em meu pai.

 

Mal o garoto desliga o telefone, o carro da polícia chega. (Aconteceu no Brasil e isto é uma piada.)

 

– Qual dos dois é o seu pai? – o policial pergunta ao garoto.

 

– Sei não. É por isso que eles estão brigando.

 

Conversas de Einstein

 

Einstein foi à uma festa e não conhecia ninguém. Logo foi tentando se misturar aos convidados:

 

– Oi, como vai? – perguntou ele.

 

– Vou bem!

 

– Qual é o seu Q.I.?

 

– 250.

 

Então começou a conversar sobre física quântica, teoria da relatividade, buraco negro, mecânica celeste, etc. Andou mais um pouco e encontrou outra pessoa:

 

– Qual seu Q.I.?

 

– 150.

 

Então, novamente começou a conversar, só que desta vez sobre política, desigualdade social, reforma agrária, etc. Andou mais um pouco e encontrou a terceira pessoa:

 

– Oi, como vai? – perguntou ele.

 

– Tudo bem!

 

– Qual o seu Q.I.?

 

– 100.

 

Então começou a conversar sobre desemprego, aumento dos combustíveis, Bin Laden, etc. Andou mais um pouco e encontrou outra pessoa:

 

– Como está, tudo bem?

 

– Tudo ótimo.

 

– Qual é o seu Q.I.?

 

– 50.

 

Então começou a falar sobre Big Brother, Adriane Galisteu, Luciana Gimenez, Roseana Sarney, Jader Barbalho, etc. Deu mais uma volta e encontrou outra pessoa e perguntou:

 

– Qual é o seu Q.I.?

 

– 10. E aí mano, beleza? Como vai o ­Corinthians?

 

Idade da Mulher

 

Aos 18 anos, a mulher é como uma bola de futebol: tem 22 homens correndo atrás e milhares de homens de olho nela.

 

Aos 28 anos, ela passa a ser como uma bola de basquete: mais rechonchuda, com dez homens correndo atrás e alguns colegas assistindo.

 

Aos 38 anos, ela é como uma bolinha de golfe: tem só um homem andando atrás dela e meia dúzia de amigos olhando.

 

Aos 48 anos, ela passa a ser como uma bolinha de pingue-pongue: um homem fica jogando pro outro!

 

Respondendo à Altura

 

O General dirige-se a um soldado e pergunta:

 

– Você tem troco para 100?

 

– Claro, meu chapa! – responde prontamente o soldado.

 

– Isso não são modos de dirigir-se a um oficial! – revolta-se o General – Vamos tentar novamente: Recruta, tem troco para 100?

 

E o soldado, com voz firme:

 

– NÃO SENHOR!

 

A Promessa

 

E lá ia o sujeito atravessando a ferrovia quando, de repente, seu pé fica preso no vão de um dos trilhos.

 

Gemendo de dor, ele vira daqui, torce dali e nada do pé se soltar. Nisso ele ouve o apito de um trem se aproximando.

 

– Ai, Meu Deus! Me ajude! – diz ele, apavorado.

 

Puxa o pé com toda força e… nada! E ouve outra vez o apito.

 

– Meu Deus, por favor! – pede ele, com os olhos lacrimejantes. – Me ajude a tirar o meu pé que eu prometo que vou na missa todos os domingos.

 

Puxa de novo e nada! E o trem apita, novamente, cada vez mais próximo.

 

– Por favor, Senhor! Se Você me ajudar a me livrar dessa, prometo que nunca mais vou colocar uma gota de álcool na boca!

 

Força mais um pouco e nada do pé sair! Agora, além do apito, ele já podia sentir o trilho tremendo.

 

Desesperado, começou a berrar:

 

– Senhor! Por favor! Me ajude e eu prometo que nunca mais vou trair a minha mulher!

 

De repente, ele puxa e o pé se solta. Segundos depois, o trem passa a toda velocidade.

 

– Ufa! – fez ele.

 

E levantando a cabeça: – Deus, não precisa mais se preocupar, eu consegui me soltar sozinho!